terça-feira, 1 de janeiro de 2008

OS ESCUTEIROS ... DO AR.


------ Cada vez que compulso a Net em busca de "sabedoria Escutista" que me permita ir respondendo às questões que me vou fazendo sobre o pensamento de Baden-Powell... no momento em que criou o Movimento, transportadas às mil e uma interrogações que ele hoje seria levado a fazer sobre a leitura que dos seus "pensamentos" foi sendo feita pelos seus predecessores, especialmente naquele item que ficou designado por "PERGUNTEM AO RAPAZ", como ponto de partida para que o trabalho na Unidade ou sub-Unidade Escutista fique facilitado.
------ E que vou eu vendo...lendo...constatando...verificando que vai acontecendo, cada vez mais e mais, graças ao querer de uns quantos - acontece sempre assim - ? É a proliferação de Grupos-Agrupamentos de Escoteiros -Escutas do Ar, mais ou menos inseridos nas comunidades a que pertencem.
------Aqui, neste cantinho chamado Portugal, deixou-se passar um momento de ouro para os oficializar , pois havia toda a abertura para que pudesse tornar-se um êxito a abertura das coisas do ar ao Escutismo. Disseram-se as coisas mais ridículas e absolutamente estapafúrdias sobre este assunto, desde as ingénuas insinuações de que o Escutismo do Ar iria ser apenas aberto aos ricos, porque nunca haveriam apoios para que fosse possível uma abertura a todos aqueles que o desejassem praticar. No entanto... Força Aérea estava aberta a assinar um protocolo que viria permitir o cumprimento das alíneas obrigatórias para os elementos de terem "n" horas de voo, "x" saltos em páraquedas, etc...etc... As outras provas não ofereciam qualquer grau de dificuldade... mas, mesmo assim, era elitista, caro... mesmo que apenas fosse previsto o uso de uma insígnia de capacidade, por exemplo de meteorologista, balonista, páraquedista, piloto, controlador, aeromodelista... e também era obrigatório, para além da farda "normal, um lenço próprio, a usar apenas nas actividades ligadas à causa do ar.
------Recordo que os "Marítimos", que muito respeito, também devem têr necessidade de barcos... além de que usam uma farda bastante diferente. Ficará mais barato? Também chegou a ser falada a criação de um núcleo de Escuteiros dos Caminhos de Ferro... não estando a vêr onde arranjariam depois as máquinas e composições ferroviárias para cumprir um programa mínimo relacionado com os combóios.
------Apenas como mera curiosidade, a Guarda Nacional Repúblicana, depois de ter havido uma conversa com o Chefe das Relações Públicas, em que se falou no uso de Patrulhas de Escuteiros Séniores e Caminheiros, para fazer a prevenção e o combate avançado aos incêndios, de imediato apresentou essa ideia ao MAI... e aí estão os GNR/Sapadores Bombeiros a funcionar em pleno.
----- Será que os nossos Dirigentes, seja no Corpo Nacional de Escutas seja na Associação dos Escoteiros de Portugal, alguma vez mostrariam tal abertura para a implementação de um Corpo de Escuteiros/Sapadores? Nem pensar nisso é bom, a avaliar pela abertura tida para os Escuteiros do Ar.
------Que pena ver as oportunidades serem desperdiçadas... apenas porque não foi ideia que alguma vez lhes houvesse ocorrido. Oportunidades virão... bastando apenas pôr em prática um IMAGINÁRIO que nos leve a sonhar com novas coisas para os jovens que nos procuram, pois para eles trabalhámos, trabalhamos e queremos continuar a trabalhar, assim o Chefe Divino o permita.
------Até lá... SEMPRE ALERTA... PARA SERVIR!!!

Sem comentários: