domingo, 11 de abril de 2010

O CRISTO DAS TRINCHEIRAS

O Cristo das Trincheiras, o túmulo do Soldado Desconhecido, a Chama da Pátria


Caríssimo Irmão Escuta:
Certamente já visitastes o Convento de Santa Maria da Vitória, que talvez conheças melhor se te disser que é vulgarmente conhecido por Mosteiro da Batalha.
Nos meus tempos à frente dos destinos dos jovens que me foram sendo destinados nos Agrupamentos onde tive a dita de trabalhar, como Dirigente ou como colaborador eventual, era um ponto de honra visitar, no dito Mosteiro, a Sala do Capítulo e nesta o túmulo do Soldado Desconhecido. Aí senti sempre especial veneração por uma imagem, bastante mutilada, representando Jesus Cristo Crucificado... que durante muito tempo nem cruz tinha. Esta Imagem do nosso Divino Chefe tem uma história, que me proponho contar-te:
O Cristo das Trincheiras
O "Cristo das trincheiras" é uma das raras relí­quias recuperadas pelas forças portuguesas que estiveram em França durante a I Grande Guerra e merece uma referência especial por retratar a fé de quem se sentia abandonado num país estrangeiro, a combater numa guerra que parecia não fazer sentido. A imagem do "Cristo das trincheiras", que não é, obviamente, portuguesa, encontrava-se na zona defendida pelo Corpo Especidioná¡rio durante a ofensiva alemã que quase destruiu a 2ª. Divisão de Infantaria e, no meio do caos, foi trazida pelos militares que conseguiram reagrupar-se e regressar às linhas aliadas.
É quase inimaginá¡vel que, debaixo das barragens de artilharia alemãs, que dizimaram grande parte do contingente português, a opção de alguns militares fosse a de trazer consigo a imagem de Cristo, severamente danificada, e a colocassem num local seguro, onde pudesse ser novamente venerada.A imagem foi trazida para Portugal 50 anos após a batalha, oferecida pela França, encontrando-se actualmente no Mosteiro de Santa Maria da Vitória, na Batalha, junto do túmulo do Soldado Desconhecido, um dos muitos cuja identidade se desconhece e que perderam a vida na Grande Guerra. Mais do que um episódio ocorrido durante a 1ª. Guerra Mundial, o "Cristo das trincheiras" simboliza a fé que manteve os Militares Portugueses na linha de frente durante um par de anos, praticamente sem licenças, mal abastecidos, sentindo-se abandonados por quem os enviou para combater por algo que a maioria não entendia.


A imagem de Cristo, mutilada, nos campos de La Lys

Caros Escutas que me lerem: Quando passarem na Batalha, não se esqueçam de passar pelo túmulo do Soldado Desconhecido e aí, ao mesmo tempo que prestam as vossas homenagens aos Heróis que, anónimamente, deram o seu sangue pela Pátria, curvem-se perante o Divino Chefe, Jesus Cristo, que mesmo mutilado pela metralha alemã, foi apoio e lenitivo para os nossos Militares em terras de França.

Sem comentários: