sábado, 1 de maio de 2010

A todas as Mães...

Mal seria que um Escuteiro não lembrasse a Mãe no dia que lhe é dedicado! Por igual forma, quando homenageamos a nossa Mãe terrena, estamos a homenagear Nossa Senhora, Mãe dos Escutas, a terna Mãe do Céu!
Neste poema, recordemos todas as Mães... as nossas Akelás que são Mães dos seus filhos e muitas vezes nossas, as Chefes que desempenham as mais variadas tarefas na vida das Unidades Escutistas... não descurando o papel de Mães e educadoras, que lhes é imputado pela sua condição de Mulheres!
.
Um Dia...
*
Um dia,
o Amor estendeu as mãos
para o nada e abriu o espaço...
Um dia,
o Amor estendeu as mãos
para o homem e abriu-se o encontro...
Um dia,
o Amor tornou-se
vida da tua vida e eu existi...
Mãe,
o céu sem confins
revela-me o teu amor...
A vastidão do mar
fala-me da tua bondade...
As altas montanhas
refletem o teu heroísmo...
A profundeza dos vales
espelha a tua humildade...
A beleza das flores
traduz o teu caminho...
Tudo isso encerras
dentro do teu grande coração...
E silenciosa, serena, sorrindo,
continuas labutando
no quotidiano da vida.
Um dia,
o Amor tornou-se vida da tua vida
e eu existi.
Obrigado, Mãe!
.
Poema de
Autor desconhecido

Sem comentários: