terça-feira, 1 de junho de 2010

dia mundial DA CRIANÇA!

O Dia Mundial da Criança começou a comemorar-se em 1950. Ao contrário do que muita gente pensará, o Dia Mundial da Criança não é uma festa que tenha as crianças como figura central, pois é muito mais do que isso, bastando que se esteja atento àquilo que se passa no mundo para se perceber a necessidade deste dia em que devemos proporcionar à criança toda a felicidade do mundo. Talvez a sociedade possa estender este dia por 365 dias... e então sim! Deixamos de ter de "comemorar" um dia das crianças, porque teremos o ano todo a ser-lhes dedicado. Foi em 1945, apenas terminada a 2ª Guerra Mundial, que tudo começou. Houve muitos países da Europa, do Médio Oriente e a China que entraram em crise, por falta de condições de vida.
Este é um dia em que devemos pensar nas milhares de crianças que continuam a sofrer maus tratos, contraem doenças, têm fome ou sofrem discriminações (ser-se discriminação significa que se é postode lado... por ser diferente).
As crianças desses países viviam bastante mal por falta de comida, mas os pais estavam mais preocupados com o poderem voltar à sua vida normal do que com a educação dos filhos. Algumas dessas crianças nem pais tinham, pois eram órfãs da guerra!
Por falta de dinheiro, muitos pais tiravam os filhos da escola e colocavam-nos a trabalhar, por vezes durante horas a fio e em trabalhos muito duros. Foi então que em 1946 se reuniu um grupo de países da ONU (Organização das Nações Unidas) para começarem a tentar resolver este problema, nascendo assim a UNICEF.Mas era difícil estar-se a trabalhar para as crianças, pois nem todos os países do mundo mostravam interesse no cumprimento dos direitos da criança.
Em 1950, a Federação Democrática Internacional das Mulheres propôs às Nações Unidas a criação de um dia que fosse dedicado às crianças de todo o mundo. E este dia começou a ser comemorado, pela primeira vez, logo no dia 1 de Junho desse ano, tendo os estados-membros das Nações Unidas reconhecido às crianças, independentemente da raça, cor, sexo, religião e origem nacional ou social o direito a:- afecto, amor e compreensão;- alimentação adequada;- cuidados médicos;- educação gratuita;- protecção contra todas as formas de exploração;- crescer num clima de Paz e Fraternidade universais.
Só nove anos depois, em 1959, estes direitos das crianças foram passados ao papel, mas no dia 20 de Novembro desse mesmo ano algumas dezenas dos países, que fazem parte da ONU, aprovaram a DECLARAÇÃO UNIVERSAL DOS DIREITOS DA CRIANÇA.

Sem comentários: